Fundada em 2013 por Clara Haddad a Fábrica das Histórias Associação Cultural tem como objetivo organizar eventos, festivais, encontros, seminários, noites de contos para instituições que desejem uma programação de excelência com profissionais qualificados na arte narrativa, literatura, ilustração e mediação de leitura.


Uma das iniciativas mais importantes organizados pela associação foi - Um Porto de Contos- Encontro Internacional de Narração Oral que era um festival de contadores de histórias que acontecia a cada dois anos no Porto, também somos responsáveis pela Sexta dos Contos noite de contos que acontece na segunda sexta-feira de cada mês e o projeto social Jovens Narradores Descobrindo Novos Horizontes, que realiza-se no Brasil na escola pública Airton Arantes Ribeiro.

 "Diz a memória, que vem da história do contador de histórias, que convém estar distraidamente atento para ouvir a voz da menina infância(....) . Dizem os ouvidos que escutam a alma do contador de histórias, que convêm ter prazer em ouvir o canto dos mais velhos, e as vozes dos personagens saídas da boca dos mais experientes contadores de histórias"

Caleidoscópio do contador de histórias

Fábrica das Histórias

Associação Cultural

Agregar as várias vertentes da arte de contar histórias, ilustração, arte e cultura e unir pessoas à volta das palavras através de inúmeras iniciativas é a nossa missão.

A Fábrica das Histórias igualmente possui uma vertente de editorial . Os livros publicados pretendem seguir duas linhas que comunicam com a liberdade de editar o que acreditamos e a pesquisa editorial buscando experimentação gráfica e edições limitadas que focam na literatura infantil e no reconto de histórias tradicionais realizada por narradores e escritores e ilustrado por jovens artistas e artistas com trajetória reconhecida.

 

Nossa estreia aconteceu em julho de 2017, com o livro Poeira das Estrelas, de Clara Haddad e ilustrações de Anabela Dias.Em dezembro de 2018, foi lançada a coletânea de histórias escritas por Clara Haddad e ilustradas por Anabela Dias. 

Em 2019 temos planos para a publicação de um novo livro.

Podemos também elaborar projetos sob encomenda para municípios ou entidades públicas ou privadas . 
 

Agregar as várias vertentes da arte de contar histórias, ilustração, arte e cultura e unir pessoas à volta das palavras através de inúmeras iniciativas é a nossa missão.

Se deseja organizar um evento com histórias, ter consultoria para aquisição de livros e formação de bibliotecas, vender nossos livros nas escolas, marque uma reunião através do e-mail. ​​

 
 

"De Porto em Porto navegam histórias"

Slogan do festival criado por Joxemaria Carrere

Depoimentos

"Ela é fundadora da Escola de Narração Oral Itinerante, e criou o Um Porto de Contos  para reunir contadores de histórias de várias partes do mundo, com o objetivo de aproximar as narrativas não só do público infantil, mas dos adultos também. Clara Haddad, quer que o Porto faça parte da rota internacional dos contos."

Rita Branco -Blogger do O Porto Encanta

" Um Porto de Contos, Um Porto de Encontros. Os portos são lugares de despedida mas também de encontros; de viagens, mas também de regressos. E isso, foi para mim a cidade do Porto nos dias nos que a Clara Haddad me convidou a contar histórias, a partilhar risos e conversas, nas duas edições do maravilhoso Encontro Internacional. O trabalho da Clara e da sua equipa, sempre amáveis, sempre dispostas a resolver qualquer problema, qualquer dúvida, foi recebendo a sua recompensa, a melhor das recompensas: um público fiel, que sabe escutar e acolher aos narradores e narradoras, um público que quando olha contar lembra a sua própria história. Isso é possível ,quando alguém semeou o amor pelos contos, devagar, sem pressa. Eu só posso admirar essa constância e apoiar, aplaudir, contar, sonhar: sim, sonhar. Para mim, que sou da Galiza, que nasci ao lado do mar, e que o porto me faz lembrar o barquinho do meu pai, um barquinho humilde, se calhar um barquinho que sonhava com ser um navio e conhecer o océano; pois para mim, “Um Porto de Contos”, a Clara, a sua equipa, são essa lembrança da infância, porque fizeram que, como o barquinho, sonhasse com atravessar o Atlántico, percorrer qualquer distância, (Galiza e Portugal estamos tão cerca e tão longe...), apenas com um conto nos lábios.
Quem vai ao Porto de Contos, de alguma maneira,volta ao seu lugar. Obrigada, minhas amigas, meus amigos.”

Paula Carballeira, escritora e narradora

"Confesso que quando me falaram em contadores de histórias, fiquei um pouco céptico em relação a essa actividade(...)Mas Foi extraordinário o que vi. Crianças sentadas no chão, adultos também, a ouvirem dois “contadores de histórias” com uma atenção que me cativou. Senti aí um primeiro impulso e decidi pensar um pouco no que estava a ver, tirei umas fotos, regressei ao ponto donde tinha partido, mas, voltei uma e outra vez(...) dirigi-me até ao local e meu Deus, a minha memória como num ápice recuou cinquenta e tal anos, quando ainda garoto, meu avô, sentado a meu lado me contava histórias de livros que lia. Não que tivesse grande cultura académica, tinha isso sim uma paixão pela leitura muito grande e tinha o dom de contar aquilo que lia na integra, qual contador de histórias como vocês dizem. Olhando em redor, as expressões que via era de uma beleza que, na época em que vivemos não é possível (pensava eu). Os garotos, tão atentos e extasiados, os pais quais adultos transformados em garotos, tão extasiados como eles. Eu pensava e estava como eles, tirei umas fotos, que, revendo ainda digo o mesmo que pensei naquele momento “não... não é possível. Será que ainda existem momentos como estes? Neste mundo tão estupidamente maltratado ainda há gente que possa, altruísticamente e com tanto amor, fazer tão bem ao espírito de tanta gente. (...).
Claro que Não foi só isto, à noite após um dia de grande canseira, fui ver o fechar de “Um Porto de Contos”, e aí, bem... há muito para absorver e poucas palavras para contar. Foi simplesmente maravilhoso. Clara tu és linda, és importante e obrigado por seres minha amiga. Aos “contadores de histórias, obrigado por existirem. 
Foi simplesmente fabuloso!
Atenção cultura no Porto, onde estão os seus representantes, a Câmara existe, vereador da mesma será que está ligado à cultura?!Será possível que deixem que um evento destes se faça na cidade que se diz “Invicta” sem que haja um, pequeno apoio que seja. È inacreditável."

Álvaro Abreu- Portugal | Moçambique

Um Porto de Contos-Encontro Internacional de Narração Oral

Um Sonho...Uma causa…Um encontro…Um Festival.

 

Uma iniciativa de “serviço público”, intimamente ligada à arte, ao passado e à história.Uma ação cultural e educativa que valoriza a arte de contar histórias como atividade espontânea e intuitiva.

O «Um Porto de Contos»-Encontro Internacional de Narração Oral nasceu a título experimental em 2011,na comemoração dos 3 anos de existência da SEXTA DOS CONTOS, um evento mensal que foi realizado durante 4 anos e meio no extinto café bar Tertúlia Castelense na Maia. e que seguiu por outros espaços no Porto até o final de 2015.

A ideia deste festival pioneiro surgiu pela narradora Clara Haddad luso-brasileira de origem sírio-libanesa e já com sotaque nortenho, que deseja que os contos, os narradores e as narrativas sejam conhecidos pelo público adulto e infantil.

Diz um velho ditado que" os contos não servem só para fazer adormecer as crianças...dizem que eles servem para despertar a mente dos adultos!" E é isso que se pretende! Reavivar a memória dos adultos, as tertúlias de outros tempos, o encontro de pessoas com interesses comuns, de diferentes idades, de modo a aproximar gerações. Os mais crescidos também podem ouvir boas histórias; histórias para gente grande!

 

Nomes importantes da narração oral já estiveram em Portugal a convite da Fábrica das Histórias Associação Cultural /Escola de Narração Oral Itinerante, permitindo-nos viajar e conhecer diversas culturas e muitas formas de ver e entender o mundo.

Um evento que nasceu independente de poderes políticos, comerciais ou financeiros que visa única e exclusivamente envolver a comunidade em torno das narrativas-tradicionais e literárias.

Toda a equipa envolvida é motivada para contribuir para o bem comum. Esperamos um dia retornar e ter o apoio financeiro necessário para produzir e seguir com esta iniciativa. Quem sabe um dia? Diz o ditado que a esperança é a última que morre....Entretanto, sabemos que as histórias vivem e seguirão vivendo em nossos corações e no coração de todos os narradores e narradores que são guardiões das palavras e sabedoria dos povos e culturas.

Porque "de porto em porto navegam histórias!"

 

"Os contos não servem só para fazer adormecer as crianças...dizem que eles servem para despertar a mente dos adultos!"

Hans Christian Andersen

O que é?

Narradores profissionais convidados (de Portugal e estrangeiro) todos com repertórios variados, divertidos e dinâmicos, bem como novos talentos apresentam-se uma vez por mês na cidade do Porto para contar histórias tradicionais ou literárias. 
Uma proposta diferente e inovadora organizada pela Fábrica das Histórias Associação Cultural dirigida por Clara Haddad.
Os contos não são lidos, nem dramatizados, são narrados oralmente como na época dos antigos serões de contos, porém com uma abordagem contemporânea e urbana. Traz um ouvido e muitos amigos para desfrutar e divertir-se nesta iniciativa da noite portuense.


A Sexta dos Contos está em pausa, busca novo espaço onde possa sediar suua temporada. Se tem um espaço que acredita que combine com nossa proposta e têm interesse em acolher esta iniciativa escreva para info@clarahaddad.com
 

Público Adulto

DEPOIMENTOS

"Nunca devemos perder esta maravilhosa tradição oral. Desde séculos sempre nos tem transmitido sabedoria e conhecimento.Belíssima iniciativa"

Alfredo Della Bonne

" Foi muito bom a minha estreia neste espaço e tenho a certrza que vou voltar. Uma noite muito bem passada. Bem.hajam contadores!
Helena Amaral
" Noite maravilhosa! Viagem em tempos de sonho! Grata
Maria Barroso
" Mais uma "Sexta de Contos", desta vez com Clara Haddad....Bom, já todos sabemos que a Clara é uma referência na arte de contar histórias.....é aquela combinação perfeita de postura corporal, facial, voz, gestos, etc..que resulta sempre numa performance que a todos encanta.
Mas ontem tocou-me particularmente o prazer e o amor que a narradora evidenciou pela sua arte! É um exemplo ver alguém que embora já exerça a sua arte há 18 anos, demonstra uma ligação e um amor tais pela narração que é impossível o público não ficar sensibilizado com essa sua postura!
Obrigado, Clara Haddad, por mais um serão encantador!"
Maria João Castro

©Clara Haddad.Todos os direitos reservados

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
um porto de contos  2013